O Desejo de Ser Grande

Faz um tempinho desde que alguém me oferece algo para compartilhar aqui em CulturLaçadas, mas adoro quando tenho a oportunidade de postar algo de outra pessoa aqui! Desta vez, lhes apresento algo me enviado por Samuel Pereira, um brasileiro pensativo que mora aqui em Londres (sim, este post foi escrito originalmente em português e traduzido pro inglês – quero mais disso!). Desde que cheguei a morar aqui, estou gostando de ouvir a perspectiva dele sobre a vida nesta cidade grande e entre as pessoas que ele conhece aqui. Esta redaçāo-zinha tem umas idéias interessantes sobre como pessoas diferentes pensam e as coisas que nos pressionam a pensar de tal maneiras… um culturlaçamento de valores… um “valorlaçamento”?! Espero que curtem…

Com o desenvolvimento da tecnologia no nosso mundo, o globo se tornou tāo pequeno, pois o temos hoje em nosso telefone celular. Aquilo que era tāo grande se tornou tāo pequeno, vivemos em um mundo interligado, globalizado onde as pessoas sāo monitoradas pelo face, twitter e orkut… sobre isto ninguém discute.

Essas cogitaçōes me lembram os escândalos de Miley Cyrus, coitada

O desejo de ser grande tem levado muitas pessoas a busca de um sucesso imediato sem se preocupar com reputaçāo pessoal ou a que situaçāo estes tais tenham que se expor, tais como: pousar nua em uma revista, as baixarias de um BIG BROTHER, repórter por um dia, antes e depois, ou uma mençāo de uma Luiza ausente que mobiliza todo este mundo interligado e pequeno. Como estes novos artistas criados e nāo gerados, crescidos mas imaturos, gerados da noite para o dia, nāo produzem anticorpos para resistirem aos prejuízos, que a fama momentânea lhes trará.

Percebi que estes bonecos vivos sāo vítimas de parasitas (mídia) que se instalam para sugarem suas energias, de tal forma que estes fracos estāo destinados a um sucesso vil que somente eles mesmos acreditam, nesta ilusāo narcótica produzida pelos seus PATROCINADORES que o melhor sangue suga, que lhes abandonam quando nāo tiverem mais sangue e energia para lhes oferecer.

Como espectador tenho visto que isto nada mas é do que o ressurgimento da luta de gladiadores na arena chamada mídia, onde os rivais se encontram. Um sai vitorioso e os demais derrotados. Veja hoje os programas de TV, que mexem com as emoçōes da audiência, para produzir prazer, euforia e desprazer, as custas da próxima vítima.

Mas nem tudo é negativo, vejo que a mídia hoje pode ser usada para mostrar e promover alguns que vivem no anonimato. Sabendo que a intençāo por trás dos promotores deste tipo de programa é simplesmente conseguir o máximo de escravos que sāo fisgados pelo sentimento de prazer e euforia quando expostos a este tipo de entretenimento, como nas arenas de Roma. Simplesmente assistimos espetáculos às custas de alguém, nos tornamos hedonistas vivemos em funçāo do prazer e da excitaçāo.

A maioria quer chamar atençāo para si mesmo. Meu filho Joseph de 5 anos faz coisas como: birra, chora, esperneia, às vezes falamos que ele dramatiza, é um ator, simplesmente para chamar nossa atençāo – às vezes consegue, mas às vezes me irrita.

Um outro, comportamento que o Joseph tem é fazer algumas graças para nos fazer rir, e ele consegue, e damos muitas risadas, este é o Joseph real, natural, expressando seu ser, como ele é.

O Joseph birrento é em um momento ou outro, quando quer que lhe demos atençāo, o que quer é fazermos os seus caprichos. O que parece é que o desejo de ser grande, tem aguçado a birra, infantilidade ou ser ator para chamar a atençāo do público e ter meu minuto de sucesso.

A Historia produziu grandes ícones tais como: Billi Graham, Mandela, Madre Tereza de Calcuta, Gandhi. A grandeza destes está no serviço que prestaram e no legado que deixaram, pois ainda hoje ouvimos, vimos e vivemos os ecos de suas vidas no nosso dia a dia. Nāo é este o caso do ícones de proveta e geneticamente alterado por um vírus que se chama mídia.

O SUCESSO IMEDIATO NAO CRIA FIBRA SUFICIENTE PARA NOS SUSTENTAR NO DIA DA IMPOPULARIDADE.

JESUS DISSE: AQUELE QUE QUISER SER O MAIOR, SEJA O QUE SERVE.

BASTA QUE O ALUNO (DISCIPULO) SEJA COMO SEU MESTRE.

O FILHO DO HOMEM VEIO PARA SERVIR E NAO PARA SER SERVIDO.

Esta entrada foi publicada em guest post, post de visita e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.