Novas informaçōes sobre paises olimpíacos desconhecidas/os

(finalmente, admito – este é meu último post sobre London2012)

Me dizem que 204 países participaram das Olimpíadas deste ano.

Ao assistir a Cerimônia de Abertura, fiz o que muitos dos meus amigos no Facebook também fizeram – senti a vergonha montando mais e mais ao ficar sabendo da existência de tantos países até aquele dia desconhecidos.

Olha, eu sou uma pessoa que viaja o mundo. Se mais nada, tenho confiança de que sou bem-viajada. Torci por uma grande porcentagem daqueles 204 países ao entrarem no estádio, pois tenho algum vínculo pessoal com eles: já visitei muitos e tenho amigos de mais ainda deles.

Mesmo assim, vários dos países que entraram naquele estádio eram países do qual eu sabia absolutamente nada. O bom é que, sentada assistindo com meu laptop no colo, achei o site www.listofcountriesoftheworld.com/. (lista de países do mundo ponto com). Entāo, ao entrarem dos países olimpíacos no estádio, pude me referir a este site para verificar se ouvi certo o nome. Também ao clivar no nome de um país, uma nova página útil aparecia, com o título: “5 fatos que possa nāo estar sabendo”.

Eis um fato desconhecido sobre um país desconhecido: Kiribati estivera localizado aos dois lados da linha internacional da data, mas em 1995 eles votaram para mudar a linha para que o país enteiro pudesse existir no mesmo dia. Parece que eles agora sāo o primeiro país a saudar cada ano novo.

Entāo, aprendi, por exemplo, 5 fatos novos sobre Nauru (nāo contando o fato de que Nauru existe, que foi para mim uma nova informaçāo em si). Um dos 5 fatos sobre Nauru foi, “Catar Noddy Terns é uma atividade tradicional. Os homens ficam na praia jogando laços para tentar pegar os pássaros. O laço é jogado no ar ao se aproximar do ave. Aí bate ou pega nele, o fazendo pousar na areia. Em seguida, se preparam para comer o Noddy.” Legal, heim?

Também aprendi que as Ilhas Spratly receberam esse seu em honra do Capitāo Richard Spratly, e que o Japāo usou algumas das Ilhas Spratly como base de submarina durante a Segunda Guerra Mundial. Também aprendi que as Ilhas Spratly existem.

Terminando com um comentário mais sério, quero expressar minha decepçāo na ausência de um time do Côsovo. Pelo que entendi, nāo foi lhes concebido o direito de ter um comitê olímpico, sendo que as Naçōes Unidas ainda nāo admitiu Côsovo como país. Isso me entristeceu muito.

Todos nós lamentamos o fato de que o Sudāo do Sul nāo tem um comité olímpico – ainda – e aludamos a participaçāo de um Sudanês do Sul na equipe das “naçōes independentes”. Concordo plenamente com isso, mas ainda acho que bem que Côsovo poderia ter o direito de enviar uma equipe, especialmente sendo que aquele país tem quase 4 anos de idade mais do que o Sudāo do Sul.

Esta entrada foi publicada em adaptando a londres, viagem e marcada com a tag , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.