Moto Moto Moto Moto

Tem uma enorme mancha vermelha na minha perna, um pouco acima do tornozelo; provavelmente se tornará em um cicatriz permanente para me lembrar sempre desta linda terra.

Foi causada pelo tubo de escape numa motocicleta; deixei minha perna tocar levemente nele ao descre da moto. Opa! Liçāo bem-aprendida: nāo deixe sua perna tocar no tubo de escape de uma moto.

Claro que, aqui em Burkina Faso, isso nāo é fácil fazer nāo. A populaçāo de motos nāo pode ser muito menos do que a populaçāo humana aqui. Tem tantas motos aqui na capital de Ouagadougo que as avenidas principais tem uma pista separada só para motos. De manhā, a caminho do escritório, vejo centenas de motos esperando em cada farol, me parecendo com corredores esperando a maratona começar. A foto aqui é de uma encruzilha com poucas motos; geralmente tem mais, muito mais.

pista só-moto: carros à esquerda da barreira, moto à direita. Parece que isso serve para manter as motos longe dos carros e nāo vice-versa

A maioria das pessoas que conheci aqui tem moto. Mesmo se tiver carro, também possui uma moto – o custo do combustível é mais em conta, dizem, e é bem mais conveniente do que tentar navegar pelo transporte público. Para fazer tarefinhas cotidianas, a moto é a melhor opçāo.

Hoje, caminhando pelo bairro, uma moto virou a esquina. Passou pertinho de mim, e considerei a possibilidade de que me desse uma outra mancha de queimadura no outro lado da perna, pra combinar com a outra. Imagino que, por aqui, é só questāo de tempo, com tantas desses tesouros de duas rodas andando por aí.

estacionamento moto

Esta entrada foi publicada em viagem e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.