Esperar e depois Desesperar

Desde que comecei minha jornada de esperança aluns meses atrás, tive motivo de questionar minha determinaçāo a ser esperançosa. Mais do que uma vez, comecei a esperar por algo pelo qual nāo havia me atrevido a esperar antes, isso porque surgiu uma oportunidade inesperada. E aí essa nova esperança foi esmagada com a oportunidade deixando de se realizar.

Por exemplo, fui chamada a entrevistar por um emprego fantástico que imaginava nem existia, aí nāo consegui o emprego. Quando fui informada sobre o emprego, nāo tinha esperança – sabia que vivemos num ambiente de trabalho competitivo. Quando me chamaram para a entrevista comecei a ter esperança e quando entrei na entrevista já estava louca de esperança. Aí me informaram que ofereceram o emprego a outra pessoa, e umas horas de lágrimas seguiram. E este é um exemplo só.

Pois é, isso já aconteceu algumas vezes nos últimos meses. Algumas dessas esperanças nāo muito íntimas, mais intimas do que saberia descrever na minha própria cabeça, muito menos num blog. Me deixam ponderando, por que é que devo ter esperança? Nāo seria melhor se optasse por nāo esperar por nada, assim me desconectando emocionalmente até chegar ao ponto que minha esperança se realizasse em algo concreto? Pular a esperança – ir de ignorante a confiante?

Mesmo ao escrever essas palavras, estou certa de que eu jamais farei isso. A esperança é a essência da humanidade. Mesmo se cada nova flor brotando com esperança se segue com uma tempestade de choros, é melhor curtir as flores e esconder da chuva do que seria viver no deserto para sempre, né? A nāo ser que seja um deserto lindíssimo como Wadi Rum, onde as pedras refletem lindas com cor…


É uma verdade profunda que se tornou banal.. na filosofia oriental se chama o yin e yang. Em música sāo os fortes e pianíssimos, os allegros e andantes. Na religiāo ocidental é céu e terra, paraíso e fogo. Banal? Talvez, mas como precisamos disso! Esperança: a fonte de muita dor. Esperança: a essência da nossa alegria.

Uma coisa que aprecio demais sobre o Líbano é sāo craques com essa coisa de esperar-despespar: tanta beleza dá o contexto por tanto tumulto

Esta entrada foi publicada em esperança e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.