Burkinabe “49-ers”: Mineiros de ouro!

De muitas maneiras, Burkina Faso está me lembrando das lendas da expansāo na Grande “Fronteira” americana no meio do século 19. Quando leio sobre a temporada de cultivaçāo e colheitas fracassadas, e a possibilidade de falecer se a colheita algum ano for mal, mas en seguida bolando estratégias para sobreviver e manter a família viva… isso tudo me lembra dos contos Pioneiros (Little House on the Prairie) e outros do tipo.

Outra maneira em que Burkina me lembra a famosa expansāo para o oeste, é o fato de Ouro ter sido descoberto em Burkina Faso! E todo mundo quer sua parte!

Claro, diferente dos 49-ers de Califórnia, tudo sobre o processo aqui está sendo dirigido por grande comércio. As minas sāo grandes, à base de boas tecnologias, cavam muito ao fundo debaixo da terra, e contratam funcionários. Eles também investem em Responsabilidade Social de Empresas, através da qual eles tentam ajudar as comunidades que possam ter sido deslocadas porque o ouro foi descoberto na terra delas! Imagino que seja de pouco conforto saber que tinha ouro na sua terra entāo você foi subornado por alguma grande empresa francesa ou americana a sair da sua terra para que a empresa pudesse minar o ouro. Entretanto, pessoas deslocadas muitas vezes receberam casas de uma melhor qualidade, construitos por elas, e agora tem escolas locais que seus filhos podem frequentar. Isso nāo é nada.

E, além disso, a verdade é que muitos Burkinabe também se tornaram garimpeiros. Em um enquete que vi recentemente, quase 20% das famílias que sofreram por causa da seca do ano passado começaram a minar ouro para alimentar suas famílias. Fico contente em saber que podem alimentar as famílias, mas me dizem que as condiçōes nas minas se encaixam bem nos estereótipos que temos de minas: horas longas de trabalho duro para renda incerta.

Mais preocupante ainda é que me disseram que os garimpeiros de ouro em Burkina Faso possam ter só uns 5 aninhos. Apesar de saber que as minas aqui sāo grande e estruturadas, ainda tenho uma imagem na minha cabeça de um menininho inocente, mexendo com pedras num leito do livro, procurando algo brilhante. É uma imagem romântica, mas ainda acho que o menino dever estar na escola. E acho que provavelmente o local de trabalho dele é bem menos prazeroso do que um leito de rio.

Nāo pesquisei estatísticas sobre a funçāo de mineraçāo de ouro em Burkina Faso, mas durante minhas visitas ao campo, já passei por várias minas enormes de ouro no interior, e na capital tem, ao menos, dúzias de dúzias de escritórios de empresas de mineraçāo com especialidade em ouro. A indústria é grande. E dá pra ver que existe muita riqueza neste país.

Mas questiono quanto tempo vai durar, e o que Burkina fará quando, e se, o ouro acabar. E se o lucro das minhas fez o suficiente para ajudar a economia local.

Esta entrada foi publicada em Causas, viagem e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.