Armênia e Turquia: o poder de CulturLaçar

Tanya e eu passamos pelo corredor amarelado de tempo e de sujeira. Tinha o ar de um velho prisāo soviético, e bem que era isso mesmo um bloco residentical da universidade em Damasco.

Mas… eu estava animadíssima. Estava a caminho do meu novo quarto! Durante as últimas duas semanas, passei quase cada noite no quarto da Tanya, minha amiga Turca, e aqueles dias eram entre os mais gloriosos de minha vida: cozinhamos comida boa, contamos piadas, tomamos litros e litros de chá, e dançamos até a madrugada. Estava completamente contente em sacrificicar alguns confortos materiais para ter acesso diário a tanto divertimento, e Tanya também se demonstrou animada em saber que eu seria sua vizinha.

Mas agora, ao caminho do meu novo quarto, ela estava nervosa, quieta. Entāo eu tentei puxar conversa – perguntei se ela já conhecia as minhas novas companheiras de quarto.

“Nāo. Mas ouvi coisas feias sobre elas. As armênias tem fama de arrumar encreca e nāo sāo nada amigáveis.”

“Armênias?”, perguntei. “O cara da matrícula disse que sāo romênias!”

“Nāo. Sāo armênias. Tenho certeza.” Ela disse isso num tom que comunicou o quanto que ela desejou que fossem, de fato, romênias.

E foi nesse ponto que minha ingenuidade se expôs mesmo… “Mas a Armênia nāo é nem país!”

Tanya nem respondeu à minha besteira. Disse: “Mas tudo bem. Você vai estar no andar de baixo da gente. Pode vir passar toda noite conosoco.” Me abraçou rapidinho e fomos bater na porta do meu novo dormitório.

Bem, acontece que a Armênia é um país, sim, e que a Armênia e a Turquia simplesmente se ODEIAM. Os turcos acham os armênios sujos, e os armênios consideram os turcos assassinos. Na fronteira entre os dois países eles se encaram com gelo nos olhos. E geralmente, esse é o limite do contato que existe entre os dois povos. Aprendi tudo isso durante os meses que seguiram, morando com armênias e mantendo uma linda amizade com turcas.

Ao lado esquerdo: Zara e Shushan, as armênias com as quais dividi o quarto. Acima à direita: Tanya, minha querida amiga turca. Abaixo à direita: eu

Aprendi tanto sobre a Armênia e a Turquia durante aqueles meses. Mas quando entrei no quarto pela primeira vez, nāo fazia nem idéia. Entāo convidei a Tanya e suas amigas turcas para nos visitar. Levei Zara e Shushan, minhas companheiras de quarto, para visitar Tanya e as outras da turma turca. Comemos e aprendemos sobre as comidas de nossos vários paises. Dançamos dança turca e dança armênia e eu as ensinei o pouco que sei da samba. Fofocamos sobre meninos e sofremos pelos estudos de árabe juntas.

Depois de quatro meses, um pequeno núcleo de culturlaçamento havia produzido uma linda amizade entre pessoas que, até esse ponto, simplesmente se odeiavam.

**Para mais informaçōes sobre relaçōes entres esses dois paises, wikipedia tem algumas páginas de interesse, como este e este

Esta entrada foi publicada em CulturLaçando, Universidade de Damasco e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.