Dá pra perceber a diference entre filipino e chinês?

Já comentei e vou repetindo… realmente desejo que CulturLaçadas seja uma discussāo que inclua vozes de várias pessoas diferentes. Estou animada para ver vários exemplos de culturlaçamento. Nāo existe formato para posts de visita, é só manter um tom positivo e lembrar que todos nós gostamos de uma boa história. Ou foto. Ou receita. Ou piada. Envie para mim, eu arrumo para ser em inglês e também português, aí postarei!

Uma grande amiga minha, corajosa, ofereceu um pedacinho de sua vida culturlaçada, para apresentar aqui. Já tem alguns anos que sigo o blog da Lotus, e realmente amo sua transparência. Ela escreve coisas que eu penso mas dificilmente escreveria, e grava o que aprende sobre a vida enquanto aprendendo. Lotus está atualmente no segundo ano da universidade, cursando Ciências da Computaçāo e Literatura Inglesa, com uns alvos lindos: ter uma carreira em cíber-segurança e também publicar uma obra de literatura. Visite e curta o blog dela: www.inmyfathershands.blogspot.com!

Eis a sabedoria que ela contribuiu esta semana:

 

Sempre gostei de “ser oriental.” Tenho mesmo orgulho do patrimônio da minha família, e adoro comemorar Ano Novo Chinês e participar da cultura chinesa de outras maneiras. Porém, ser de família mista, com pai branco e māe chinesa, a minha aparência nāo é muito chinesa. Na escola, tenho amigos com as mesmas origens que eu, mas que tem mais cara de chinês. E tem pessoas como minha māe, que sāo 100% de sangue chinês, mas que moraram nos EUA toda, ou pelo menos a a maioria de, suas vidas. A diferença entre o tratamento que eu recebo e o tratamento que elas recebem é astronômica.

Um exemplo disso foi durante uma orientaçāo à universidade que tivemos esta semana. Os  alunos novos na minha residência se apresentavam. Quando Fen, uma nova aluna de primeiro ano, comentou ter nascido em China, imediatamente foi atacada com perguntas – “Ah, como é estar nos Estados Unidos?”, “É difícil se acostumar à nossa sistema educacional?”. Fen respondeu explicando que mora nos EUA desde os sete aninhos de idade, entāo nāo está sofrendo muita dificuldade em se acostumar nāo.

Temos uma uniāo de estudantes chineses aqui na faculdade, e minha companheira de quarto, Katrina, recebeu uma vez um convite para participar. Eu sei que eles tinham boas intençōes, mas a Katrina ficou ofendida, pois ela é de descendência filipina, nāo chinesa, e além do qual, ela nasceu nos Estados Unidos!

Quais sāo as barreiras culturais que nós formamos, por assumir diferenças ao invés de semelhanças com outras pessoas? E quais as oportunidades que perdemos por automaticamente alglomerar várias culturas diferentes em um grupo só?

Esta entrada foi publicada em imigraçāo, post de visita e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.