A subversāo do café

(só quero assinalar, que desta vez tirei fotos para acompanhar este post, mas quando cheguei em casa elas nāo foram salvas no meu telefone. O que é que estou fazendo de errado?!)

Tem uma menina sentada do outro lado da minha mesa ouvindo fones no iPhone, tomando uma vitamina especialidade de Costa Coffee, e lendo o romance P.S. Eu te Amo. Ela ainda está no uniforme escolar e possivelmente tenha, ou nāo tenha, entrado na puberdade.

No balcāo, dois rapazes adolescentes com uniforme de escola de gente rica estāo pedindo lattes.

Stephanie Meyer, graças a http://dazzledbyedward.com/2009/02/26/stephenie-meyers-cameo-in-the-twilight-movie/

Eu amo cafés, lugares com muitos assentos e bebidas quentes gostosas. Desde que tive condiçōes de juntar meu dinheirinho para poder custear o prazer das bebidas de preços extraordinárias – comendo lentilhas e andando ao invés de pegar o ônibus se necessário – dependo de minhas duas horas por dia num café. Me relaciono a histórias de JK Rawling e Stephanie Meyer que escreveram seus grandes sucessos literários em cafés. (Sabia que a própria Stephanie Meyer aparece numa cena do filme Twilight, trabalhando num computador em um café?) Também sempre me relacionei com Carrie no programa Sex and the City por um motivo – e deve ser o único motivo – porque ela escreve em um Starbucks.

Apesar de chamar vários paises de casa e sentir nāo me encaixar em nenhuma categoria cultural específica, se fosse de definir por alguma categoria sócio-econômica, seria “mulher-branca-de-30-e-poucos-anos-que-escreve-em-café.” Esse é o meu povo, pessoal! E realmente o nosso grupo merece uma categoria só nossa.

Entāo sinto que um pouco de minha identidade está sendo tirada de mim neste exato momento, dividindo o café inglês Costa Coffee com uma turma de adolescentes e pré-adolescentes que acabam de escapar da escola, agora gastando o dinheirinho que seus pais os deram em uma bebida grande e cara e à base de café. A nova geraçāo está assumindo posse da minha cultura? Isso é culturlaçamento ou é cultur-substituiçāo? Vou precisar deixar o meu estilo de vida de café por trás, nas māos da nova geraçāo?

por falta das minhas, imagem emprestado de http://www.bbc.co.uk/news/business-13853460

(Mas tudo isso com grande carinho por minha amiga adolescente Karina que frequenta o Caribou Coffee em Beirute tomando bebidas exóticas – mas sempre à base de café. De vez em quando, pode-se encontrar ela e eu sentadas juntas, trabalhando nos nossos Macs e tomando café.)

Esta entrada foi publicada em geraçōes e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.