Para onde será que sumiu a Kati Woronka?

Pois não, ela está num café charmoso em uma das mais – talvez A MAIS – mágica das cidades do mundo. Não era de se esperar?

A maioria das pessoas que lêem meu blog são amigos e seguem meus movimentos no Facebook, Twitter, email, ou talvez através de conversa normal como gente normal faz [fazia]. Então já sabem que, no mês passado, viajei muito.

Mas para os poucos que só me conhecem através de CulturLaçcadas, deixem-me resumir o mês+ desde o meu último post: entrevista de 2 dias por um emprego em uma das minhas muitas cidades prediletas e apesar de não conseguir o emprego pude passar um tempinho com minha afilhada… uma semana de reuniões na periferia de Istanbul Turquia… outra semana de reuniões em Colorado Springs EUA… três festas de tabouli para comemorar meu romance Sonhando na Medina e para conscientização sobre a Síria em Maryland e Virginia EUA… diversão com os sobrinhos… passada apressada por Londres para desfazer e refazer as malas… e de volta a Istanbul Turquia onde estarei morando durante os próximos 4-6 meses. As coisas mudam rápido. Parte disso tudo já foi confirmado há meses, mas outra parte surgiu de última hora. Como por exemplo essa coisa de me mudar para a Turquia. Não era o plano, mas como é que se diz não a Istanbul?

the café where I'm currently sitting. Will I bond with the owners of this one, or go to a different one each day? I don't know - there's so much charm to choose from!

o café no qual estou sentada neste momento. Tentando decidir se vou tentar formar amizade com os donos aqui, ou visitar outro café cada dia? Não sei não – existe tantas charmes das quais escolher!

Se você fosse oferecido um emprego e um requisito era assistar seus programas favoritos de TV o dia todo e ainda assim receber salário… ou se um requisito fosse andar o dia todo no veículo dos seus sonhos e ainda assim receber… ou comer as comidas mais deliciosas ao longo do dia e ainda assim receber… seria difícil dizer não, heim?

Bem, foi basicamente isso que aconteceu. Há tempos o Istanbul é uma das minhas cidades prediletas neste grande mundo. A comida aqui é tremenda. O idioma turco é como música nos meus ouvidos (apesar de que seria legal entender um pouquinho). A arquitetura é como docinho pros meus olhos, mas as casas antigas e lindas não são nada em comparação com as vistas do mar e os monumentos históricos do outro lado do rio. Tudo bem, admito que não fui contratada para morar em Istanbul. Mas o meu emprego me trouxe a Istanbul e por isso sou grata.

Mas para ser completamente honesta, provavelmente aceitaria esse emprego mesmo se viesse com o requisito de morar num campo de refugiados no meio do deserto por 4-6 meses. Estou apoiando projetos em 4 paises do Oriente Médio que tem como objetivo preservar as vidas e restaurar a dignidade de sírios, tantos refugiados sírios em paises vizinhos quanto sírios que continuam lutando para sobreviver dentro do seu país. Você já deve saber que a Síria é muito amado para mim e os eventos recentes vem quebrantando meu coração. Então estou mais que animada em ter uma oportunidade para ajudar de maneira pequena. O trabalho já é duro, e sei que vai ficar mais difícil, mas tenho a esperança de que as vidas de algumas pessoas melhorem como resultado.

A única desvantagem disso tudo é que meus amigos CulturLaçantes talvez repararam que falo muito sobre me mudar a Londres, me instalar, aprendar a ser mais estável. Bem, este poste não vai ajudar com isso. Acho que é prejuizo. Isso me entristece, mas a tristeza não é tão grande que negaria a chance de fazer algo pelo qual tenho muita paixão e ainda enquanto morando numa cidade tão fascinante. E essa mudança não é permanente, é só por alguns meses.

the view from my office as the sun set

the view from my office as the sun set

Então, depois de um intervalo não-marcado, CulturLaçadas voltou, mas sem compromisso de regularidade. Talvez eu poste aqui sobre as festas de tabouli e outras novidades interessantes com Sonhando na Medina. Provavelmente vou tentar apresentar Istanbul aos leitores de CulturLaçadas com a esperança de que vocês também se apaixonem por esta cidade e marquem uma visita. Se eu conseguir começar com o aprendizado da língua turca imagino que tenha uns errinhos gozadinhos para contar. E imagino que comentário sobre a Síria continua inevitável. E, como sempre, quero comemorar a diversidade e as alegrias em conhecer gente diferente, aprender a entender as realidades dos outros… pois é, continuo a amar a CulturLaçar.

p.s. se você usar Google Reader e estiver a procura de alternativa, achei bom mencionar que já migrei a Feedly e estou adorando. E importa tudo direitinho então quase nem perdi tempo com essa grande perda! E sim, provavelmente continuo lendo o seu blog mesmo sem falar muito.

Esta entrada foi publicada em adaptando a londres, anúncios, CulturLaçando, viagem e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.