Sírios que me inspiram – Sr. Kamal. Capítulo 7

Hoje quero escrever sobre um homem que conheci na Síria que me inspirou, mas percebi agora que ele realmente é um tipo único. Isso quer dizer que há pouco que eu poderia falar a respeito dele que seria anónimo.

Entāo isso vai ser curtindo. Ele era um homem de carreiro com certo nível de sucesso. Havia avançado no seu trabalho, aos poucos pelas fileiras de burocracia. Ele tinha pouca chance de chegar ao topo da pilha, mas teve bom êxito numa subida sistemática.

Quando eu o conheci, ele tinha chegado ao nível de gestāo, uma posiçāo relativamente alta. Um emprego que mercai bastante respeito. Ele certamente chegara na segunda metade de sua carreira, com cabelos grisalhos e filhas adultas. Sei que recebia um salário bom, provavelmente mais do que eu jamais receba em um ano. Entāo nāo creio que ele fez o seu trabalho de mera bondade do coraçāo. Ele o fez porque era mesmo um bom emprego.

Mas ele o fez, e isso tem que significar algo. Quando eu o conheci, ele tinha assumido um cargo em que ele tinha que defender mulheres e se dedicar ao apoio à mulher. Achei esquisito, ainda mais pois sua equipe enteira (ainda que admito ter sido uma equipe minúscula), só tinha homens. O que podem os homens entender sobre as necessidades de mulheres? Falei para ele, bem directo, que eu nāo acho que os homens sabem muito das necessidades de mulheres.

Mas poucos dias depois, uma mulher, uma das mulheres que ele servia, me disse que ela ficava contente no fato de um homem ocupar o cargo dele. Ele deu uma certa credibilidade à causa. Se uma mulher se levantar dizendo que quer apoiar mulheres, você dá uma revirada dos olhos e pensa que, claro que uma mulher quer ajudar outras mulheres. Se um homem se dedicar a ajudar mulheres, você o leva a sério.

Claro, ele tinha uma pequena base de fās, e era uma gracinha ver ele como se no trono cercado por mulherezinhas. Mas acho que ele realmente acreditava naquilo que fazia. E ele era trabalhador, levando muito a sério sua responsabilidade para ajudar mulheres.

Entāo, homens, pensem a respeito. O que vocês poderiam fazer para ser mais como o Sr. Kamal? Infelizmente, vivemos em um mundo onde as mulheres precisam de ajuda, simplesmente por ser mulheres. Quando as mulheres tentam ajudar, criamos uma realidade separada, ou as pessoas nāo nos levam a sério, ou nos tornamos feministas que queimam as sutiās (ou pelo menos somos acusadas por ser assim). Talvez se mais homens fossem mais como o Sr. Kamal, todos nós nos daríamos bem juntos e curtiríamos a vida juntos?

Esta arca fica na "Rua Chamada Direit" em Damasco... o lugar famoso da históra do Sāo Paulo

Esta entrada foi publicada em Sirios que me inspiram e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.